"Há uma linha tênue entre minha loucura e sensatez. Sou um verdadeiro paradoxo. Ora estou de um jeito, ora de outro. Ora sou menininha, ora sou mulher. Ninguém entende o que passa dentro de mim. Nem eu me entendo. Sou um mistério indecifrável. Ninguém. Nunca. 
Será que alguém é capaz? Ah, não!
Sou de mudanças repentinas. Há um turbilhão de sentimentos em mim. Sou mil mulheres em uma. Aqui há mulherões e mulherzinhas, há inocência e desconfiança, maturidade e criancices.Aqui há espaço pra decisões e indecisões, pra respostas e dúvidas, pra brincar e ser séria. Há conversas bobas e desnecessárias, mas há muita profundidade e reflexão. Não sei. É impossível definir. Eu sou uma eterna descoberta. Pra mim. Para os outros não sei. O importante é que eu me surpreendo dia após dia. Me surpreendo com a minha força, com minhas metamorfoses, com meu jeito individual de ser, com meu sorriso e com meu olhar. Me surpreendo com meus pensamentos, com minha profundidade, com minhas teorias malucas, com minha forma de ver o mundo.
Há tanto amor. Tanta ilusão. Mas ao mesmo tempo, há tanta realidade e pés no chão. Ao mesmo tempo em que há borboletas no meu estômago adolescente e coraçõezinhos cor-de-rosa explodindo, saindo de dentro de mim, há tanta convicção e realidade! 
Sou uma eterna mudança. Sempre pra melhor. Sempre descobrindo mais quem sou, e ao mesmo tempo me perdendo em tantos caminhos novos que encontro em mim.
Enfim… São tantas mulheres diferentes em mim. Tantas personalidades, gostos, gestos, atitudes e comportamentos diferentes na mesma pessoa, que sou uma eterna confusão. Uma confusão que será colocada em ordem? Acho que não. Qual a graça de viver sempre igual?
Tente me definir mas não me conclua. Eu surpreendo.”

- Ághata Tufanini.

(Source: girldosolhosdedeus, via postevangelico)

(Source: monicasofiahenriques, via myinsandmymeans)

(via postevangelico)

(Source: mygodmylove, via postevangelico)